Entenda o que é Ressonância Magnética

A ressonância magnética, ou ressonância nuclear magnética (RM), é um método de diagnóstico por imagem que usa ondas de radiofrequência e um forte campo magnético para obter informações detalhadas dos órgãos e tecidos internos do corpo, sem a utilização de radiação ionizante. Esta técnica provou ser muito valiosa para o diagnóstico de uma ampla gama de condições clínicas em todas as partes do corpo.

Requer equipamentos com tecnologia de ponta, além de médicos radiologistas e pessoal técnico experientes. Alguns exames de ressonância magnética exigem a administração de um meio de contraste através da veia (Gadolinium - DTPA) - líquido que realça as imagens dos órgãos e/ou vasos sanguíneos e, assim, permite diagnóstico mais preciso. Depois do exame, ele é eliminado através da urina.

Como a ressonância magnética permite obter imagens mais nítidas dos tecidos moles próximos aos ossos, é o tipo de exame mais sensível para avaliar a coluna e articulações. É amplamente utilizada para o diagnóstico de lesões relacionadas ao esporte. As imagens permitem que o médico radiologista identifique mesmo pequenas rupturas e outras lesões em ligamentos, tendões e músculos.

É muito útil na avaliação dos orgãos e estruturas abdominais e da pelve sendo muitas vezes o exame mais preciso. É muito útil no diagnóstico das afecções da pelve feminina, como complemento de outros exames, como a ultrassonografia permite o estudo detalhado da próstata, principalmente, nos casos em que persistem dificuldades diagnósticas após o estudo com outros métodos. No estudo do encéfalo (crânio), as imagens de alta definição permitem o diagnóstico de tumores, derrames e muitas outras doenças que podem comprometer essa região.

Como é feito o exame?

O paciente fica deitado sobre uma mesa específica e poderá conversar com a equipe de técnicos através de um sistema de comunicação. Ele estará sendo observado por monitores de vídeo e terá à disposição um dispositivo controlado pela mão para chamar a atenção dos técnicos e enfermeiros, sempre que necessitar.

Embora o exame seja inofensivo e indolor, é bastante ruidoso. Por essa razão, protetores de ouvido são disponibilizados ao paciente.